5 aspectos negativos de sites de aluguel de casas por temporada e como contorná-los para vender mais

viver.vc
9 Min Read

Muita gente fala sobre os benefícios de anunciar em site de aluguel de casas por temporada, mas e o lado B? Sim, caro leitor e cara leitora, existem aspectos negativos das Online Travel Agencies (OTAs), como você já deve ter reparado no dia a dia. 

Não estamos falando apenas da comissão do Airbnb, Booking, Expedia, TripAdvisor, HomeAway, TemporadaLivre etc. O artigo de hoje lista os principais problemas, que devem ser enfrentados, se o seu desejo é aumentar a taxa de ocupação. Veja: 

1. Cobrança de comissão e outras taxas

Usar um site de aluguel de casas por temporada como parte da estratégia de distribuição online envolve o pagamento de determinadas taxas. Conforme já mencionamos, uma delas é a própria comissão cobrada pelas OTAs, que atualmente varia de 2% a 20%. Isso implica que você não irá receber todo o valor que um visitante desembolsar para ficar no seu espaço, já que uma parte dele vai para as próprias plataformas de anúncio. 

Pode acontecer de serem somadas outras taxas, como a de serviço do hóspede. Esses valores costumam aparecer somente ao final da jornada de compra e, portanto, podem espantar os futuros hóspedes que foram inicialmente atraídos pelo anúncio. Na prática, o imóvel que você está oferecendo vai ser mais caro para o cliente do que o preço que você definiu previamente. 

Também é válido mencionar a cobrança diferenciada de taxas pelo Airbnb entre visitantes que pagam via boleto bancário e cartão de crédito. Isso é especialmente ruim porque grande parte das pessoas usa o segundo método atualmente, ainda mais em viagens internacionais. 

2. Necessidade de cobrar os hóspedes

Quem utiliza um channel manager como o viver.vc, já deve ter reparado em uma falha do AlugueTemporada. Este site de aluguel de casas por temporada não faz a cobrança e o repasse do valor da estadia entre turista e administrador ou proprietário que utilizam um software para administrar anúncios feitos em diferentes plataformas. 

Esse problema exige que o anfitrião faça a cobrança diretamente. Além de surgir mais uma tarefa entre tantas outras comuns à atividade, trata-se de um risco de ficar sem o valor das estadias negociadas por meio da OTA do Grupo HomeAway. 

3. Falta de checagem dos dados de cartão de crédito

O uso de sites de aluguel de casas por temporada está sujeito a mais de um problema relacionado à cobrança. Recentemente, também reparamos que a Booking.com falha em checar a autenticidade dos cartões de crédito utilizados pelos turistas para efetuar uma reserva. Clientes do Sistema viver.vc relataram, infelizmente, altas taxas de cancelamento devido à introdução de dados inválidos. 

Para piorar a situação, os administradores que percebem problemas relacionados ao cartão não podem cancelar a reserva imediatamente. É preciso marcar o método de pagamento como inválido e aguardar que a Booking.com avalie o caso. Enquanto isso, o calendário fica bloqueado, o que significa dizer que você poderá perder dinheiro, caso seja vítima do problema desta OTA. 

4. Políticas que privilegiam mais turistas que anfitriões

Não é de hoje que existem reclamações sobre a preferência que sites de aluguel de casas de temporada dão aos visitantes em relação aos proprietários. Essas, aliás, costumam ser as queixas mais frequentes dos administradores da locação de curta duração, que se sentem desamparados em certa medida. 

O privilégio dado aos turistas aparece, por exemplo, quando o imóvel é danificado. É preciso que o dono do espaço produza um verdadeiro dossiê para provar que foi prejudicado financeiramente devido ao mau uso das instalações. Preferencialmente, deve ter imagens de “antes” e “depois”. 

5. Falta de transparência sobre os resultados de busca

Os algoritmos costumam ser a caixa preta de um site de aluguel de casas por temporada. Isso quer dizer que não se sabe a fundo o que leva as OTAs privilegiar este ou aquele anúncio. 

Por mais que a sua publicação tenha boas fotos, descrição e reviews, nem sempre aparecerá nos primeiros resultados da busca. As plataformas não costumam oferecer explicações satisfatórias para isso, infelizmente. 

Uma investigação recente no Reino Unido obrigou Expedia, Booking.com, Agoda, Hotels.com, Ebookers e Trivago a esclarecer como acontece a classificação das propriedades nos seus resultados de busca. Também determinou que as empresas deveriam informar os visitantes a respeito de uma eventual comissão paga para melhorar o ranqueamento. 

Por que manter anúncios em mais de um site de aluguel de casas por temporada

Sabemos que ainda existem outros problemas além daqueles que relatamos acima. Mas, ainda assim, utilizar mais de um site de aluguel de casas por temporada é essencial para quem deseja aumentar o faturamento. 

Isso porque as OTAs têm crescido muito no mercado de locação de curta duração, o que quer dizer que podem ampliar cada vez mais a “vitrine” do seu negócio. Para se ter ideia, só o Airbnb atingiu em 2019 a impressionante marca dos 500 milhões de hóspedes.

Essas empresas investem pesado em marketing para aluguel de temporada. Aliás, esse é um dos motivos pelos quais você deve continuar anunciando seus imóveis por lá. Outra razão é para atrair visitantes de todo o mundo, além de aparecer nos resultados de busca daqueles que usam as OTAs para planejar as próximas viagens. 

Com um mercado em ascensão, é de se esperar que os sites de anúncio de aluguel por temporada busquem resolver os aspectos negativos percebidos pelos anfitriões. As chances são maiores se todos os usuários começarem a relatar diretamente os problemas encontrados nos canais oficiais de cada plataforma. Você costuma fazer isso?

Outro caminho interessante consiste em utilizar espaços específicos de reclamações, como o Reclame Aqui, principalmente caso não tenha havido solução na etapa anterior. As redes sociais também costumam ser aliadas estratégicas nesse cenário. 

Tecnologia para aluguel de temporada diminui eventuais prejuízos

Desenvolver um site próprio para aluguel de temporada é algo essencial em uma estratégia de distribuição online robusta. Diferentemente das OTAs, lá quem faz as regras é você. As chances de haver aspectos negativos são infinitamente menores, principalmente se você investir em tecnologia de qualidade, sem falar no grande benefício da reserva direta. 

No mesmo caminho, uma plataforma como a viver.vc para aluguel de temporada também minimiza os prejuízos que um site de aluguel de casas de temporada podem causar. Em relação à cobrança, por exemplo, a viver.vc oferece a possibilidade de adiantar uma parte da reserva antes mesmo do check-in. Isso ajuda no fluxo de caixa e ainda permite que você reinvista esse dinheiro. 

Ferramentas de pagamento, como o pagar.me, que também faz parte da viver.vc , permitem até mesmo o split payment (marketplace), que automatiza o repasse dos valores para a conta do proprietário. Tudo isso levando em consideração a sua política de cancelamento e pré-pagamento. Agende uma demonstração gratuita do software aqui. 

Qual é a sua opinião sobre os aspectos negativos de sites de aluguel de casas de temporada? Compartilhe o seu relato ou a sua dúvida pelo espaço abaixo dos comentários. 

Share This Article